Comece a cantar em 3 passos

Comece a cantar

Teoricamente, em base, cantar depende do domínio e segurança de 3 pontos:
• Postura;
• Respiração;
• Dicção.
Cantar é o controle da saída de ar, vibração das cordas vocais e sua manipulação nas cavidades de ressonância. Pode parecer fácil na teoria, mas requer muita prática para conseguir “limpar” vícios de postura e respiração. Então, quem quiser aprender a cantar? Vamos aos 3 principais passos para se tornar um cantor(a).
Material necessário:

Espelho
• Um espelho

Gravador
• Gravador

A)Postura:

A postura certa influencia em uma respiração correta e a extinção de pontos de tensão desnecessários em pares importantes para a formação fonação. Não quer dizer que você será um cantor estático em suas apresentações, mas terá consciência das desvantagens ao tomar determinadas posturas e como torná-las mais aproveitáveis.
Siga os passos abaixo em frente a um espelho:

1. Mantenha alinhados: cabeça, ombros relaxados na direção do quadril, coluna confortavelmente ereta, pernas entre abertas, os pés não devem ultrapassar a linha do quadril. Você deve conseguir manter a posição sem criar tensões musculares, a postura não deve ser forçada, mas nem relaxada demais procure o meio termo.

2. Já na posição acima, observe se o seu queixo está em repouso. Mantenha o queixo reto. É comum ver cantores levantando o queixo para cantar notas mais agudas. Essa prática cria pontos de tensão no pescoço que irão “esganiçar” a voz e ainda diminui o trato vocal da emissão, pois a “desvia” dos ressonadores da cabeça. Muda a posição do seu palato mole, o que torna difícil conseguir a plena ressonância através da faringe.

3. Independente dos movimentos que você fizer o importante é não adotar uma postura curvada que comprime o tórax e o abdômen, impedindo a expansão plena de ambos. Redobrar a atenção quando está tocando algum instrumento que

B) Respiração:

1. Faça uma respiração profunda, os seus ombros devem se mantidos relaxados. Muito comum para quem tem problemas de postura, elevar os ombros na inspiração. Isso pode desencadear uma tensão no pescoço e refletir na fonação. Inspire e expire algumas vezes você deve sentir a movimentação das suas costelas e abdômen.

2. A respiração é um pouco mais na controlada enquanto canta. Fisicamente você está enchendo mais seus pulmões, e controlando a tensão em seu abdômen para dar sustentação a saída de ar.

3. Professores em coro frequentemente dizem, “cante a partir do seu diafragma.” o que é estranho, porque o diafragma está abaixo do seu pulmão e poucas pessoas tem consciência de sua existência na respiração. Seu diafragma fica acima de seu estômago como um chapéu e não é conscientemente controlado.

Tipos básicos de respiração:

Superior ( Clavicular ou peitoral ou Alta)

Encontramos uma predominância das costelas superiores e dilatação do tórax na inspiração não há movimento ativo do diafragma e consequentemente do abdômen. Esta forma de respiração é empregada quando não existe uma necessidade vocal muito grande, pois é acionada apenas uma parte de toda a capacidade respiratória. Prejudicial, pois o ar capitado é insuficiente, a respiração fica cansada e arrastada.

Baixa ou abdominal

Ocorre a ação do diafragma, contraindo-se na inspiração e provocando o abaulamento do abdômen; aqui as costelas permanecem imóveis e a expiração acontece pela retração do abdômen e diafragma. Esse tipo de respiração não é recomendado para quem usa a voz profissionalmente necessita usá-la com primor técnico, pois a pressão aérea necessária é pouca e o controla dos movimentos é impreciso.

Média (costal-diafragmática ou mista)

Há uma expansão das costelas e também o trabalho ativo do diafragma. Por possibilitar uma maior capacidade de ar, pressão e controle muscular, é mais utilizada por profissionais da voz.

C) Dicção:

A articulação correta dos sons é muito importante para a clareza do canto. Sons mal articulados são pouco atrativos.
A consciência da posição correta da língua e abertura da bucal proporciona um menor esforço dos músculos envolvidos na fonação e desatar tensões desnecessárias para produção dos sons que podem impedir de alcançar notas mais altas.

Eu pratico um exercício muito simples e fácil de decorar:

diccao

(LEIA NA HORIZONTA E NA VERTICAL)

Grave e ouça. Mostre para outra pessoa de sua confiança e pergunte se há clareza na sua pronúncia.

Esse é o básico para qualquer cantor espero que tenham gostado até a próxima.

Comentários

comments

Sobre o Autor

Bruno Francesco

Formado em Publicidade, MBA em Marketing Digital e Músico. Mantém as duas carreiras: publicitário e cantor.

Visit Website

8 Comments

  1. Ola meu nome é julio e gostaria que voce me mandasse umas dicas de tecnica vocal para vos aguda e como eu posso fazer e treinar um falsete,tenho 17 anos e sou vocalista evangelico.

  2. Author

    Estou devendo um post sobre isso! preciso pesquisar pois é um assunto que gera muita discussão. Quanto tiver o post eu te aviso! um abraço

  3. Olá, gostei muito do teu Blog e as dicas são realmente muito significativas, mas eu gostaria de saber se você tem alguma dica a respeito de como eu possa desenvolver a minha voz de cabeça, tenho algumas dúvidas e suas dicas já me ajudaram muito, se você puder me ajudar nisso ficarei muito grato, Obrigado e parabéns pelo sucesso do teu Blog.

  4. David Vicent 3 de maio de 2010

    Este site é o melhor que eu tenha encontrado sobre as técnicas vocais… Já que estou começando a aprender a cantar este blog já me dá uma grande base… Obrigado Bruno e Parabéns

  5. Author

    Obrigado, Michael. Continue visitando o blog. Apenas eu cuido desse blog, que bom que pensou que fosse mais de uma pessoa hehehe. um abraço

  6. muito bom este site, Ótimas materias gostei muito, vcs estão de parabéns…

  7. Obrigado! Que bom que gostou do blog!

  8. jeremias tavares da costa 3 de dezembro de 2009

    parabéns!!!!!!!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*