Piano

O Piano é um instrumento musical de cordas percutidas, com teclas e uma grande caixa de ressonância. O som é produzido pela pressão das teclas que acionam martelos de madeira revestidos de feltro que, por sua vez, fazem percutir as cordas.

Apareceu em 1474 e foi criado por Robert Andersan. Mas a primeira referência sobre o piano foi publicada em 1711, no “Giornale dei Litterati d’Italia” que cobria em Florença a apresentação pelo seu inventor Bartolomeo Cristofori. A nova invenção dava a possibilidade de dar diferentes intensidades aos sons e por isso recebeu o nome de “piano-forte” (que vai do pianíssimo ao fortíssimo) e mais tarde, reduzido apenas para piano.

No século XIX o ele passou por diversos melhoramentos. O número de teclas aumentou, as cordas ficaram mais longas e grossas e os martelos, antes cobertos por couro, passaram a ser revestidos de feltro, melhorando a sonoridade. Os compositores românticos passaram a explorar todos os recursos do piano: Schubert, Mendelssohn, Chopin, Schumann, Liszt e Brahms.
As mudanças sociais ocorridas no fim do século XVIII para os primeiros anos do século XIX, com o aparecimento da classe média, determinaram um novo conceito no tamanho das residências, agora menores, em comparação com as casas da nobreza. Esta situação favoreceu a criação do piano vertical, por volta de 1800, cuja principal vantagem era ocupar menos espaço e ser um instrumento mais barato que os pianos horizontais fabricados até então. Logo se tornou popular e foi um móvel comum na maioria das salas de visitas das casas do século XIX.

Tipos de piano

Existem duas versões do piano moderno: o piano de cauda e o piano vertical.

Piano de cauda

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estrutura e cordas colocadas horizontalmente. Existem diversos modelos e tamanhos, entre 1,8 e 3 m de comprimento e 620 kg.

Piano vertical

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estrutura e cordas colocadas verticalmente.

 

Partes

 

Teclado

Praticamente todos os pianos modernos têm 88 teclas (sete oitavas mais uma terça menor, desde o lá -1 (27,5 Hz) ao dó 8 (4978 Hz)). Muitos pianos mais antigos têm 85 (exatamente sete oitavas, desde o lá -1 (27,5Hz) ao lá 7 (3520 Hz)). Também existem pianos com 8 oitavas, da marca Bosendörfer, austríaca. As teclas das notas naturais (dó, ré, mi, fá, sol, lá e si) são brancas e as teclas dos acidentes (dó #, ré #, fá #, sol # e lá # na ordem dos sustenidos e as correspondentes ré b, mi b, sol b, lá b e si b na ordem dos bemóis) são da cor preta. Todas são feitas em madeira, sendo as pretas de revestidas geralmente por ébano e as brancas marfim ou material plástico.

Pedais

Pedal direito

Permite que as cordas vibrem livremente, dando prolongamento ao som. Permite executar uma técnica designada legato, como se o som das notas sucessivas fosse um contínuo.

Pedal esquerdo – una corda.

Ativa nos  pianos de cauda um mecanismo que desvia muito ligeiramente a posição dos martelos. Isto faz com que uma nota que habitualmente é executada quando o martelo atinge em simultâneo três cordas soe mais suavemente, pois o martelo atinge somente duas. O nome una corda parece assim errado, mas nos primeiros pianos, mesmo do inventor Cristofori, o desvio permitia que apenas uma corda fosse percutida. Nos pianos verticais o pedal esquerdo consegue obter um efeito semelhante ao deslocar os martelos para uma posição de descanso mais próxima das cordas.

Pedal central – sostenuto

Possibilita fazer vibrar livremente apenas a(s) nota(s) cujas teclas estão acionadas no momento do acionamento do pedais. As notas atacadas posteriormente não soarão livremente, interrompendo-se assim que o pianista soltar as teclas. Isso possibilita sustentar algumas notas enquanto as mãos do pianista se encontram livres para tocar outras notas, o que é muito útil ao realizar, por exemplo, passagens em baixo contínuo. O pedal sostenuto foi o último a ser incrementado ao piano.
Em muitos pianos verticais, nos quais o pedal central de sostenuto foi abolido, há no lugar do pedal central um mecanismo de surdina, que serve apenas para abafar o som do instrumento.

Algumas Lições:

 


Comentários

comments

Sobre o Autor

Bruno Francesco

Formado em Publicidade, MBA em Marketing Digital e Músico. Mantém as duas carreiras: publicitário e cantor.

Visit Website

5 Comments

  1. I love pianoooooo!!! Lembro que quando eu era pequena eu tinha um tecladinho de brinquedo. Acho que vou procurar fazer aulas de teclado… Mas eu ainda quero tocar piano mesmo!!! Acho liiiiiindo demais o som desse instrumento, perfect!!! E um piano de cauda grandão preto é a coisa mais linda!!!

  2. E o preço?
    melhor não comentar né?
    AHIAUAHAOIUHAOIUAO’

  3. Post sobre piano! hahaha fiz um post sobre isso hoje a tarde no meu blog =) um ótimo instrumento de altíssimo nível. Bom post!

    E se puder dê uma olhada! vale a pena

    http://sativanoescuro.blogspot.com/2009/09/piratas-do-caribe-tocada-no-piano.html

    Um abraço!

    http://www.sativanoescuro.blogspot.com

  4. Eu tocava um tecladinho quando era criança, acho que foi meu auge. asuhsahuass
    O que eu gostaria de aprender mesmo era bateria, acho incrível.

  5. Cara,adoro piano,desde pequeno eu sempre quis tocar

    http://ownedando.blogspot.com/

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*