Eee Ooo e lalala’s

Enchendo LinguiçaChega uma hora que você não sabe o que colocar em uma música. Ou “aquela melodia” não cabe mais nada a não ser um “lalala”. Ou pior… você quer uma letra …”pra você e eu e todo mundo cantar junto”?! Então é chegada a hora de … “Fonemizar”  ou “Fonetizar” ( será que existem essas palavras?) ou melhor encher a música de fonemas sem sentido.

(Esse texto não tem nenhum cunho científico, muito menos deve ser levado a sério mas vale a discussão.)

Rompendo barreiras de qualquer idioma esse artifício garante  uma bela earworm que só será curada com os métodos já publicados nesse blog no post “Como tirar uma música da cabeça?” .

Segue abaixo algumas possíveis aplicações para tais recursos:

Eee ou Êee ou, simplesmente, Ê : Usado para letras animadas. Geralmente é prolongado em palavras que contenham a terminação vogal ou em grupos fonéticos de “Eee Eee Eee” com uma melodia feita com “Super Bonder”. Provavelmente será o refrão não oficial da música.

Ooo ou Ôoo ou, simplesmente, Ô, as vezes uÔoo : Muito quando o cantor(a) quer fazer uma nota longa ou um melisma de início de música. Vide exemplos como Fat Family e Maurício Manieri.

Uuu ou uuuuuuuuuuuuuu: Semelhante ao uivo de um lobo quando olha a lua cheia (haha) é utilizado em músicas românticas com o melhor que o falsete da voz pode dar.

Lalala ou Nanana: Típico recurso de quem não sabe uma letra… mas que tal escrever uma letra que todo mundo já sabe…Genial, né?! Quem compõe assim já elimina um obstáculo da música: decorar!

Papapa ou Tatata: Da família dos ritmos geralmente representam batucadas ou tiros. Exemplo: Era um garoto que como eu ama os Beatles… – Engenheiros do Hawaii.

Yeah, Oh yeah ou, seu primo brasileiro, Uouo: Aparece na maioria dos casos perto da virada da música no final de uma estrofe ou refrão.

Comentários

comments

Sobre o Autor

Bruno Francesco

Formado em Publicidade, MBA em Marketing Digital e Músico. Mantém as duas carreiras: publicitário e cantor.

Visit Website

One Comment

Trackbacks for this post

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*