Computadores Musicais

A música em código binário é quase humana. De uns tempos pra cá, 0’s e 1´s auxiliam o homem em funções práticas reduzindo o tempo perdido com as tarefas. A “informatização” da música passou do “simples” gerenciamento de timbres e “samplers”, além, claro, da revolução dos efeitos sonoros, para auxiliar na tarefa de “compor” junto com ele. Arranjar, improvisar e, principalmente, corrigir tornou-se uma tarefa das máquinas.
Recentemente, a faculdade de Plymouth, Inglaterra, apresentou um sistema capaz de detectar e reconhecer idéias musicais de compositores, através do sinais elétricos gerados pelo cérebro, com até 99% de precisão.

Não é uma tarefa simples e ainda está longe de se tornar uma atividade dinâmica entre homem e máquina, mas prova que é uma realidade.
Há distância muito grande entre a capacidade de processamento do nosso cérebro e os computadores. O mais rápido deles, que eu tenha notícia, apelidado de” Roadrunner” em referência ao Papaléguas foi capaz de superar a barreira dos petaflops. Foi preciso 98 terabytes de memória RAM ( e alguns se gabam de ter 4 Gb de RAM)e 19 mil processadores para chegar a esse feito. Para se ter uma idéia nosso cérebrotem uma capacidade de processamento mensurada na casa dos 10 petaflops. Traduzindo: FLOPS é uma unidade de medida computacional que quer dizer Floating point Operations Per Second, ou seja, operações de ponto flutuante por segundo. Peta é um prefixo utilizado para expressar 10 elevado a 15, ou seja, 1.000.000.000.000.000. Portanto ele é capaz de executar 1.000.000.000.000.000 operações matemáticas por segundo.

Alguns programas tem a opção de criar improvisos como no caso do Band-in-a-box http://www.band-in-a-box.com/pt/ . Além de gerar acompanhamentos, ainda improvisa e cria melodias. Pode até imitar o estilo de grandes músicos e arranjadores fazendo uso de suas “marcas registradas”, como Glen Miller, Pat Metheny, Wes Montgomery, Paul Shaffer e outros. É uma grande ferramenta de estudo:

Outra Novidade é o Songsmith, software musical que monta arranjos através do reconhecimento de voz. O programa oferece uma série de ritmos que podem ser ajustados conforme a velocidade escolhida. O som não é o dos melhores parece um karaokê de dvd. O Songsmith irá captar o tom da sua voz associando-os a acordes; assim monta o arranjo da sua música, com acompanhamento de bateria e tudo. Ainda pode editar a música até que fique do jeito que você quiser.
Comercial

Demonstração

Comentários

comments

Sobre o Autor

Bruno Francesco

Formado em Publicidade, MBA em Marketing Digital e Músico. Mantém as duas carreiras: publicitário e cantor.

Visit Website

2 Comments

  1. Yuri Neitzel 25 de novembro de 2009

    Na propaganda da Microsoft, o notebook é um MacBook Pro, fail.

Trackbacks for this post

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*